sexta-feira, 19 de abril de 2013

“TODAS AS COISAS SÃO LÍCITAS, MAS NEM TODAS CONVÉM...”


“TODAS AS COISAS SÃO LÍCITAS, MAS NEM TODAS CONVÉM...”
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam.”
I Coríntios 10:23
Tudo que fazemos, usamos, falamos, agimos, parece que está passando no telão da igreja junto com as letras do louvor.
Somos alvos e exemplos para todos os irmãos, todos se espelham em nós. Muitos adoradores pensam que não devem satisfação a sociedade. Se você pensa assim meu irmão, minha irmã, você está no ministério errado.
A partir do momento que nos envolvemos na área de artes dentro da igreja, devemos satisfação para todos os olhos que estão sobre nós, pois se estamos ministrando na vida deles, temos a obrigação de sermos exemplo para todos em todas as áreas de nossas vidas e nosso lema passa a ser: “FAÇA O QUE EU DIGO E FAÇA O QUE EU FAÇO!”
Aquilo que fazemos fala mais alto do que o que nós falamos, portanto amado(a), seja sábio(a) em tudo o que for fazer.
* Dos nossos movimentos deve fluir santidade:
Movimentos mundanos para quem freqüentou bailes e academias, devem ser eliminados do seu corpo, como por exemplo, rebolados. Peça ao Espírito Santo para guiar os seus passos principalmente em uma ministração espontânea de louvores rápidos, cuidado com os movimentos.
Peça a Deus movimentos angelicais e a criatividade dos céus para adorá-lo.
* Das nossas vestes deve fluir santidade:
As vestes ministeriais devem ser escolhidas por Deus, assim como também as suas cores. Ore e peça a Deus um modelo apropriado para você e nas cores que Ele quer que você profetize quando a estiver usando. O que nada impede de pedir ajuda também a costureiras e ateliês que façam roupas para ministérios de dança.
Cuidados com os tecidos devem ter uma atenção maior, como os tecidos transparentes por exemplo, deve-se ter um colan por baixo para não aparecer a silhueta do corpo e a parte de baixo da veste se saia ou calça não pode ser transparente mesmo que tenha uma leggie por baixo. Cuidados como estes devem ser tomados para que não venhamos levar os nossos irmãos ou irmãs a pecar, um giro por exemplo onde apareçam as pernas no rodar da saia, pode causar curiosidade e levar os olhos para a carne e não para o espírito tirando a concentração principalmente dos visitantes.
Também é importante lembrar que tomando estes cuidados, de estar sempre com uma roupa adequada por baixo da veste ministerial, evita maiores transtornos caso ocorra algum tipo de acidente comum, como o arrebentar do fecho ou elástico causando assim a queda da saia ou da calça, se isso acontecer, não haverá problemas pois por baixo daquela veste tem algo para suprir a sua falta e não mostrar o que não deve aparecer.
Agora de nada adianta se tomarmos todos esses cuidados e ao sair da igreja ou da porta para fora formos adoradores “despidos”, onde usamos o nosso corpo de vitrine de sensualidade, isso é válido tanto para mulheres quanto para homens. Amados nós somos templo do Espírito Santo, não somos amostra de sensualidade para ninguém, lembrem-se, somos exemplo também fora da igreja e é através do nosso testemunho que vamos ganhar vidas para o Reino de Deus.
A sua roupa não traz santidade, mas diz quem você é!
Antes de sair de casa, se olhe no espelho, pergunte a você mesmo(a): se visse alguém com a roupa que você está vestida(o), você ficaria escandalizado(a)?
Camisetas que “fogem” da calça, micro saias, decotes insinuantes, camisas que marcam a musculatura para mostrar o físico e outras peças que insinuam sensualidade não podem compor o guarda-roupas de um adorador extravagante. Até do seu guarda-roupas deve fluir santidade. Lembre-se você é espelho, portanto vista-se elegante, com ordem e decência.
* Do seu temperamento deve fluir santidade:
Como é o seu temperamento?
É de se explodir em qualquer situação?
Não pode pisar no seu calo?
Você até perdoa, mas...
“Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;”
Mateus 5:39
Esse versículo é o que devemos praticar todos os dias da nossa vida, com ele conseguimos praticar o amor incondicional e alcançar santidade para o nosso temperamento.
Amor incondicional = intimidade com Deus = santidade.
Temperamento está ligado a perdão, pois o nosso temperamento é testado através do nosso próximo e o perdão sucessivamente.
Quando eu não perdôo, eu não sou submissa a Palavra de Deus.
Quando Deus nos perdoa, Ele lança no mar do esquecimento, e nós quando fazemos a mais famosa oração do mundo, a oração do Pai nosso, pedimos: “...perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido...”, mas será que temos perdoado realmente? De coração? O perdão não é um sentimento e nem é condicional, o perdão é um mandamento de Deus, então quando me recuso a perdoar estou em rebeldia contra a Palavra de Deus e a bíblia diz que essa rebeldia é comparada ao pecado de feitiçaria, no entanto, não se torne um feiticeiro, abra o coração e perdoe quem quer que você precise perdoar e peça perdão a quem precisa, pois a falta dele retém as bênçãos do Senhor para sua vida.
Quando perdoar, jogue o lixo fora, lance no mar do esquecimento.
A verdadeira santidade manifesta-se através do perdão.
Se você precisa ter o seu temperamento tratado, peça a Deus que o trate e fique atento, pois Ele sempre permitirá situações para que você possa exercer o seu domínio próprio para alcançar a cura necessária.
O seu temperamento também é exemplo para as pessoas, portanto cuidado para não fazer discípulos com um temperamento distorcido.

Pra Raquel
Instituto de Artes Cristão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget